Minha lista de blogs

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

A mulher do terceiro milênio

Eu quero socar a filha da puta que inventou essa história de conquistar espaço na sociedade!
Trabalhar, votar, ser independente, dirigir, ter liberdade... Pra que isso?
Recebi uma ligação. Uma mãe me pedindo pra atender o filho uma hora por dia, para ajudá-lo nos deveres de casa porque ela não tem disponibilidade pra isso. As modernas não estão tendo tempo nem para ser mãe!
A mulher do terceiro milênio diz com orgulho: Não tenho tempo! Como se fosse vantajoso ser mais feminista do que feminina.
Pra que ficar disputando quem dirige melhor? Poderia estar no banco passageiro sem esquentar a cabeça pra passar naquela porcaria de prova no Detran e sem se preocupar se vai achar um estacionamento.
Seria tão melhor estar sossegada em casa, cuidando do lar e do corpo à espera do marido. Os homens estão traindo a mulherada porque não tem o que comer em casa. E não estamos falando de sexo. E sim de comida. O horário de almoço é aproveitado pra fazer compras, salão, lavar roupa, olhar o Orkut, atualizar o blog.
Antes a mulher era passiva, doméstica e sofria preconceitos. Agora as trouxas conquistaram seu espaço na sociedade: trabalham pra sustentar a casa, educar os filhos e comprar fluoxetina.
“A mulher ganhou o mundo e levou a casa nas costas”.



video

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Escolhas


A vida é feita de escolhas. Sabemos que queremos ser felizes. Mas como? Com quem? Onde? Fazendo o que?
O poeta nos ajuda a decidir:
“Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!” – Fernando Pessoa

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Saudade


Não estou chorando!
É a saudade transbordando nos olhos!


O coração tem sentido
O que os olhos não têm visto.
Não tem aceitado
A viver sem o que deixou.


Não importa se não vale a pena
Se não tem futuro
O presente é uma delicia!
O passado já passou.


Tempo não é borracha
É pomada cicatrizante!
Disfarça a ferida!


Decidi!
Prefiro ser assassina
A ser assassinada
Vou matar a saudade
Antes que ela me mate!



domingo, 5 de setembro de 2010

Martinho da Vida




Homem estilo Martinho da Vila não dá certo com mulher que vive na voltagem 220.
Mesmo assim, sempre aparece um devagar “devagarinho” e a dúvida já surge: investir ou cortar a possibilidade?
A mulher 220 é “hiper-ativa” constatada. Ela acorda cedo e dorme tarde. Ela come muito, mas vai para academia. Ela se estressa e frequenta massoterapia. Ela ama sua casa e ama viajar. Ela tem amigos de todos os sexos e classes sociais. Ela escreve artigos científicos e também posta baboseiras no blog. Parar só depois que estiver satisfeita, quando atingir o auge do prazer.
O homem Martinho da Vila tem muito sucesso na vida. “Devagarinho” ele chega lá. Não sei onde, mas chega.
A 220 parece um furacão. Mas é mulher. Gosta de ser conquistada, desejada e que a iniciativa não seja dela.
A tranquilidade do Martinho irrita. Não precisa ter medo, meu filho! Você é bonito, inteligente, sua mãe penteou bem seu cabelo, tá cheiroso! Não há o que temer!
Quanto a você 220, espera, minha filha! Nem tudo é do jeito e na hora que você quer. Mas espere sentada porque não vai ser fácil provar que os opostos se atraem e podem ser felizes juntos.